quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

GAMES | “Assassin’s Creed” e o Egito Ptolomaico


Depois de levar os gamers para vários períodos da história da humanidade, das Cruzadas até à Revolução Industrial, a série "Assassin’s Creed" agora vai ao seu período mais longínquo, o Egito Ptolomaico.

Lançado em outubro de 2017, "Assassin’s Creed Origins" é mais um capítulo da famosa série de games. Buscando desvendar a origem da luta entre Assassinos e Templários, "Origins" é ambientado durante o Egito Ptolomaico e protagonizado por Bayek, um medjai, cuja missão é proteger seu povo.


O cinema já nos proporcionou a recriação de diversos períodos da história, mas jogos como "Assassin’s Creed" oferecem uma experiência mais imersiva, possibilitando ao jogador interagir com um ambiente que recria um determinado passado.

Ashraf Ismail, diretor de "Assassin’s Creed Origins", comentou sobre a pesquisa histórica realizada para o jogo:

"Nós temos um bom número de tumbas neste jogo, e elas vão desde quebra-cabeças clássicos até desafios de navegação. Muitas delas foram construídas para serem semelhantes às verdadeiras tumbas que pesquisamos. Nós nos esforçamos bastante para recria-las da maneira mais fiel possível. Foram feitos mapeamentos, utilizamos imagens do local e membros da equipe visitaram algumas delas. Por exemplo, todas as salas e corredores da Pirâmide Grega são uma representação autêntica da construção real. É claro que nós tivemos um pouco de diversão e fomos além, quem sabe como são as salas secretas e que ninguém descobriu ainda?"

Outro fruto dessa dedicação de recriar o Egito Ptolomaico de forma mais precisa, é a criação do modo “Discovery Tour”. Agora, a série assume um lado mais educacional recriando uma espécie de museu virtual, onde os jogadores poderão interagir com personagens históricos reais num ambiente histórico e geográfico preciso. Jean Guesdon, diretor de criação de "Assassin’s Creed Origins" falou sobre o modo "Discovery Tour":

“Isso é algo que nós queríamos fazer há muito tempo, nós já havíamos consultado professores e instituições. O Discovery Tour é uma nova maneira de desfrutar das belezas da reconstrução deste mundo. É um modo mais educativo, então é claramente focado em educar as pessoas sobre fatos reais e agregar conhecimento acadêmico.”

O modo traz informações analisadas e fornecidas por egiptólogos e historiadores. O jogador enquanto passeia pelo cenário poderá desfrutar de informações sobre as pirâmides, sobre figuras históricas como Cleópatra e Júlio César, e sobre a cultura daquela época.


O Egito Ptolomaico

O Reino Ptolomaico, como também é conhecido o período que se estende entre 305 a.C. e 30 a.C., tem sua origem no processo de expansão territorial de Alexandre, o Grande.

Em 332 a.C., Alexandre conquistou o Egito e foi tornado faraó pelos sacerdotes egípcios. Em 331 a.C. foi fundada a cidade de Alexandria que se tornou a capital do país, assim como o centro cultural e econômico mais importante do Mediterrâneo.

Com a morte de Alexandre em 323 a.C., seu vasto império foi dividido entre seus generais e coube a Ptolomeu governar o Egito. Ele tomou o título de basileu (rei) e inaugurou a dinastia ptolomaica. 

Durante os 300 anos de sua existência, o apogeu do Egito Ptolomaico ocorreu nos seus três primeiros reinados, com um governo centralizado que se estendeu em áreas da África, da Ásia Menor e da Grécia, marcado também pela neutralidade na luta entre Roma e Cartago.

Os períodos seguintes foram marcados por crises que enfraqueceram o poder dos Ptolomeus (como eram conhecidos os reis da dinastia). Quando Ptolomeu IV sobe ao poder, o domínio territorial conquistado anteriormente foi se perdendo com a atuação de mercenários, com a revolta de egípcios que queriam o fim da dominação estrangeira e com a ameaça de Roma, principalmente após ter derrotado Cartago.

Apesar de enfraquecidos, foram os Ptolomeus que se esforçaram para renovar a estrutura administrativa do Egito, apropriaram-se de algumas tradições egípcias, como os nomos, e tentaram melhorar a produção agrícola introduzindo novas técnicas.

A cidade de Alexandria ganhou grandes monumentos e tornou-se um dos pólos de conhecimento e cultura mais visitado do mundo antigo. A Biblioteca de Alexandria não só tinha um imenso acervo de papiros e livros, como também incentivava o espírito de cientistas e literatos.

Recriação do interior da Biblioteca de Alexandria no jogo "Assassin's Creed Origins"

Durante os séculos, o reinado ptolomaico foi marcado por disputas de poder com sucessões conturbadas. Cleópatra, por exemplo, tornou-se soberana do Egito após afastar seus irmãos Ptolomeu XIII e Ptolomeu XIV do poder (com os quais haviam se casado seguindo as tradições egípcias). 

Cleópatra procurou que o Egito não caísse nas mãos de Roma. Envolveu-se com Júlio César, com o qual teve um filho. Porém, com a guerra entre Marco Antônio e Otávio, o poder dos Ptolomeus chegou ao fim com o suicídio de Cleópatra e com a assassinato de seu filho, Ptolomeu XV.

Referências:

Egito Ptolomaico - Infopédia

Assassin's Creed será um museu em mundo aberto - All3Games

Biblioteca de Alexandria - Infoescola

Nenhum comentário:

Postar um comentário