sexta-feira, 14 de julho de 2017

LIVRO | “A Revolução Francesa explicada à minha neta”, de Michel Vovelle (resenha)


- Você ouviu falar da nossa “Grande Revolução”? Isso significa algo para você? 

São com essas questões que Michel Vovelle começa a conversar com sua neta Gabrielle; e das reflexões, questionamentos e observações dos dois a história da Revolução Francesa vai sendo contada de uma maneira leve, informal e descontraída, mas sem perder a análise que um debate sobre a Revolução de 1789 pede.

Michel Vovelle é um dos mais conhecidos historiadores franceses tendo se dedicado bastante ao estudo da Revolução Francesa. Sua missão neste livro é explicar para a sua neta de 14 anos, Gabrielle, o que foi a Revolução Francesa e entender os impactos desse movimento marcado por contradições e legados.

Todo escrito no diálogo entre avô e neta, o livro aborda a trajetória da Revolução desde antes da Queda da Bastilha, no dia 14 de julho de 1789, enfatizando a perda de privilégios da nobreza e do clero como um fator para desencadear os movimentos revolucionários na França. Posteriormente, se dedica a refletir sobre a Monarquia Constitucional, o período do "Terror" e de figuras complexas como Robespierre.


Na conversa entre Vovelle e sua neta, são pensados os valores iluministas que basearam ideologicamente o movimento. Em determinado momento do livro, Gabrielle pergunta ao avô sobre o papel das mulheres na Revolução e por que foi instaurado o período do "Terror", visto que a Revolução pregava a igualdade e o fim das injustiças. O historiador explica contando o curso do movimento revolucionário e as decisões tomadas num contexto de pressões externas e internas na França.

Mesmo com suas contradições, Vovelle se mostra um amante da Revolução e destaca que mesmo com sua violência, o movimento de 1789 é:

[...] um importante alerta para que fiquemos atentos, pois essa violência continua à solta. Mas foi e continua sendo, a base para um enorme esperança, a esperança de mudar o mundo, eliminando as injustiças, em nome das luzes e não do fanatismo cego. [...]

Por ser um assunto tão rico, com reviravoltas, debates políticos e filosóficos, a Revolução Francesa explicada a minha neta é um livro essencial para quem quer começar a entender o que foi a Revolução Francesa. O livro pode servir como uma porta de entrada e um guia para um posterior aprofundamento analítico sobre esse período, pois o leitor terá em mãos um relato sobre uma das fases mais marcantes e significativas da história da humanidade contada de forma leve e de fácil leitura. Sendo também uma excelente indicação para alunos do ensino fundamental.

Livro: "A Revolução Francesa explicada à minha neta".
Autor: Michele Vovelle.
Páginas: 104
Ano: 2007.
Editora Unesp

A Revolução Francesa "foi, e continua sendo, a base para uma enorme esperança, a esperança de mudar o mundo, eliminando as injustiças, em nome das luzes da razão e não de um fanatismo cego. Como ela se inscreveu na história num momento determinado da evolução das forças econômicas, sociais e culturais, sabemos que seu êxito teve origem na união das aspirações da burguesia e das classes populares. E, por causa disso, percebe-se bem tudo que fica faltando: a conquista da igualdade pela mulher, a ratificação do fim da escravidão, mas, sobretudo, a eliminação das desigualdades sociais, no momento mesmo em que, ao desferir o golpe derradeiro no feudalismo, ela estabelece as bases sobre as quais irá progredir a sociedade liberal, do século XIX até os dias de hoje."


Nenhum comentário:

Postar um comentário